A franquia Pokémon é, sem dúvida alguma, uma das mais queridas e consolidadas no mundo inteiro. É indiscutivelmente um marco na cultura pop, seja por conta de seus jogos, animes ou bichinhos de pelúcia! Mas algo bastante desejado entre todos os seus milhões de seguidores era a produção de um filme em live-action para os cinemas. Em 2016, com o lançamento de “Pokémon GO” (jogo de realidade aumentada que virou febre ao redor do mundo), a marca ganhou ainda mais força e o game se tornou mais uma razão para que um longa envolvendo os monstrinhos se tornasse realidade. Pois bem, a hora chegou!

Para quem está acostumado com Ash, Pikachu e companhia, talvez estranhe um pouquinho (caso não tenha visto nenhum trailer), já que o filme não os acompanha. Quer dizer, até tem um Pikachu presente, mas o treinador mundialmente famoso não; o que acredito que ter sido um acerto em cheio da produção, já que conhecemos bem a história de ambos e é ótima a possibilidade de explorar diferentes histórias nas mais diversas mídias.

Imagem: divulgação

Baseado no jogo de mesmo nome, o longa acompanha um detetive Pikachu (com voz de Ryan Reynolds) viciado em café, que junto de Tim Goodman (Justice Smith), um garoto que consegue entender tudo que o Pokémon elétrico fala, unem forças para investigar o desaparecimento do pai de Goodman após um grave acidente. Assim, os dois acabam se metendo em diversas confusões dentro do universo Pokémon!

Talvez o roteiro seja o único grande ponto negativo do filme. Apesar de contar com dois plot twists interessantes, a história acaba sendo comum e com muitos clichês. Quem for pensando que é um clássico filme de detetive bem trabalhado acabará decepcionado, pois muitas das resoluções são bem simples.

Imagem: divulgação

Já a produção do longa-metragem é impecável! Nenhuma crítica à cerca dos 70 pokémons que aparecem ao longo da obra, todos extremamente bem realísticos, fofos e fiéis. Além disso, a cidade de Ryme é repleta de easter-eggs para os milhares de fãs da franquia! É um daqueles típicos filmes que precisamos ver e rever para coletarmos todos os mínimos detalhes. Ainda sobre a ambientação, é perceptível, principalmente em sequências que se passam pela noite, inspiração em filmes cyberpunks, como “Blade Runner“.

Outro acerto da película é o seu protagonista. Pikachu rouba a cena em inúmeros momentos, com situações extremamente hilárias! Sem dar spoilers, uma das melhores cenas o envolve junto com uma música bastante conhecida pelos fãs dos jogos e anime. No final, “POKÉMON: Detetive Pikachu” desperta no plateia o que a franquia sempre conseguiu: a vontade de ter seu próprio pokémon!

NOTA: 7,0


Direção: Rob Letterman;
Duração: 1h45;
Gênero: aventura, ação;
Classificação Indicativa: 12 anos;
Sinopse: O desaparecimento do detetive Harry Goodman faz com que seu filho Tim (Justice Smith) parta à sua procura. Ao seu lado ele conta com Pikachu, o antigo parceiro Pokémon de seu pai, que perdeu a memória recentemente. Juntos, eles percorrem as ruas da metrópole de Ryme City, onde humanos e Pokémon vivem em harmonia… por enquanto.

Trailer:

COMPARTILHE

Deixe uma resposta