Quem vai ao cinema assistir um filme não imagina o trabalho que dá produzi-lo! Em entrevista para o Primeira & Sétima Arte e outros veículos durante sua passagem pelo Brasil no mês de outubro, o diretor Sebastián Borensztein e o produtor Federico Posternak revelaram detalhes dos bastidores do filme “A Odisseia dos Tontos“.

Foram dois anos de trabalho com essa adaptação, para respeitar a história, os personagens, mas criando uma coisa com um ponto de vista diferente. Porque a estrutura mudou por completo. Do romance pro filme é uma estrutura completamente diferente, o ponto de vista é diferente“, conta Sebastián. “E nosso conceito de trabalho foi: aqui temos uma briga entre os tontos versus os filhos da puta! Esse é o nosso Norte pra trabalhar. Foram dois anos indo e voltando, indo e voltando até que finalmente conseguimos o roteiro que a gente pensou ‘tá bom, aqui dá pra fillmar’“, completa o diretor.

Baseado no livro “La Noche de la Usina“, do autor Eduardo Sacheri, a trama do longa é ambientada numa cidade do interior da Argentina. Federico Posternak contou detalhes do processo de escolha das locações do filme. “A gente precisava encontrar um lugar, uma cidade muito pequena, primeiro foi isso. Depois a gente não queria ir muito distante da cidade de Buenos Aires, então fizemos uma busca numa área determinada, e uma vez que encontramos o povoado ficamos apaixonados, porque o lugar tinha tudo que havíamos sonhado! A estação de trem, os silos abandonados, as ruas simples sem pessoas… Não tivemos que fazer quase nada“, explica o produtor.

Porém, diferente do que o público possa imaginar, o filme não foi gravado totalmente em um só local. Foram necessários quatro povoados diferentes para dar a cara da cidade onde a história se passa! “A gente foi encontrando num raio que tínhamos da cidade de Buenos Aires, encontramos as melhores opções de cada lugar. E também filmamos um pouco em Buenos Aires, cenas interiores. Algumas coisas“, diz Federico.

Quando questionado sobre como foi trazer 2001, ano em que a história se passa, para 2019, Sebastián respondeu: “quando você trabalha num povoado do interior é muito mais simples, porque não tem tanta coisa visual que te dá referência de uma época, diferente de uma cidade. Algumas coisas a gente fez na pós-produção, como apagar um cartaz, uma coisa, não mais do que isso. Alugamos carros da época, trabalhamos com figurinos da época…Federico ainda completou: “A verdade é que a crise foi muito dura na época, e esses pequenos povoados ficaram como estão.

Com um elenco majoritariamente masculino, o diretor e produtor não escaparam de serem questionados sobre a ausência de personagens femininas no longa. Porém Sebastián rebateu! “Não que a gente optou por poucas mulheres, acontece o seguinte: a história original não tinha mulheres! Na história original, a dona da empresa dos caminhões [interpretada por Rita Cortese] era um cara que se chamava Francisco“, conta. “A verdade é que a história é muito masculina, muito, mas a gente fez todo o possível para colocar as personagens femininas mais pra frente“, analisa Federico.

O diretor ainda continuou: “a gente falou muito disso na pré-produção. Muitos produtores falaram ‘não pode colocar mulheres’ e nós dissemos ‘onde?’. É como um filme de guerra. Normalmente pra guerra vão os homens, não vão as mulheres. Então vamos tentar dar o espaço mais possível para as mulheres, dentro de uma coisa natural, que não sinta-se forçado.” Ele acrescentou: “porque também pensamos que podia ser mal interpretado. ‘Ah, agora vocês querem contar uma história de 2001 com mulheres, querem subir no carro da moda…’. Também é perigoso isso. Então o que a gente pensou é vamos dar espaço para as mulheres, de modo que seja possível, sem trair a história.

Com roteiro assinado por Sebastián Borensztein e Eduardo Sacheri, que é autor do livro que serviu de base para o filme, “A Odisseia dos Tontos” narra a história de um grupo de amigos e vizinhos perde o dinheiro que havia conseguido reunir para recuperar uma antiga cooperativa agrícola. Logo eles descobrem que perderam suas economias por uma fraude cometida por um advogado sem escrúpulos e um gerente de banco que tinham informações sobre o que iria acontecer no país. Após descobrir o ocorrido, esse grupo de vizinhos decide se organizar e elaborar um minucioso plano com o objetivo de recuperar o que lhes pertence.

COMPARTILHE

Deixe uma resposta