Imagine a seguinte situação: você trabalha de segunda a sexta, sai de casa cedo e volta tarde da noite, não ganha rios de dinheiro mas guarda boa parte do seu salário no banco pois tem o sonho de, no futuro, fazer uma bela viagem internacional. Certo dia, porém, ao acordar, você descobre que o presidente congelou as contas correntes e poupança de toda a população por razões de cunho econômico. As economias de uma vida, inacessíveis. Um pesadelo, né?

Pois isso aconteceu de verdade em nosso país, quando em 1990 o presidente Fernando Collor colocou em prática um plano para evitar o aumento da inflação nacional. A situação se repetiu na Argentina anos mais tarde, em 2001, quando o ministro da Economia Domingo Cavallo ordenou o congelamento dos depósitos bancários de toda a população, e estabeleceu um teto de 250 dólares diários para saques. A versão hermana dessa calamidade financeira serviu de inspiração para o filme “A Odisseia dos Tontos“, em cartaz hoje nos cinemas brasileiros.

Em entrevista para o Primeira & Sétima Arte e outros veículos durante sua passagem pelo Brasil no mês de outubro, o diretor Sebastián Borensztein falou como seu longa dialoga com uma crise vivida pelo povo brasileiro. “O nosso filme fala com as crises de todo o mundo, porque todas as pessoas, todas as culturas tem uma grande decepção com seus governantes, com suas democracias, com seus sistemas financeiros“, explica.

Acho que o mundo está num momento muito quente. A gente está falando basta“, enfatiza Sebastián. Quando questionado sobre como foi contar uma história fictícia sobre uma crise real que ele mesmo enfrentou, o diretor destacou que a produção, filmada em 2018, tinha a distância temporal boa para ser abordada na telona. “Achamos que a melhor forma de processar essa dor social, essa dor econômica, é através do humor. E aí sentimos que tínhamos licença para poder fazer isso“, conta.

Sem humor, essa história é quase impossível de contar para mim. Voltar outra vez a mesma situação… Qual a razão para contar uma história que a gente viveu se não muda o tom, se não muda o ponto de vista?“, questiona o diretor. Com roteiro assinado por Sebastián Borensztein e Eduardo Sacheri, que é autor do livro que serviu de base para o filme, “A Odisseia dos Tontos” narra a história de um grupo de amigos e vizinhos perde o dinheiro que havia conseguido reunir para recuperar uma antiga cooperativa agrícola.

Logo eles descobrem que perderam suas economias por uma fraude cometida por um advogado sem escrúpulos e um gerente de banco que tinham informações sobre o que iria acontecer no país. Após descobrir o ocorrido, esse grupo de vizinhos decide se organizar e elaborar um minucioso plano com o objetivo de recuperar o que lhes pertence. Assista o trailer abaixo:

COMPARTILHE

Deixe uma resposta