Quem decidiu o que as mulheres podem ou não fazer, podem ou não ser? Quem decidiu como elas devem se comportar em ambientes públicos, quando ou não sorrir, entre outros traços de linguagem corporal? De fato, isso já não importa mais, pois seja lá quem foi o responsável por estabelecer tais regras, elas continuam em vigor em nossa sociedade até os dias de hoje, por mais que soem arcaicas e incabíveis.

Mas assim como o tempo passa, o mundo evolui, as coisas mudam, e os padrões são questionados (às vezes, até quebrados). Jane (Ella Balinska) e Sabina (Kristen Stewart) são uma prova disso. A serviço do misterioso Charles Townsend e de sua agência internacional, essas jovens representam a nova geração das Panteras. Não importa onde aconteça a ação, elas estão lá, realizando um serviço que passa despercebido pelos olhos do mundo!

Imagem: divulgação

Porém, o que também pode passar despercebido é uma nova ameaça global, disfarçada de alternativa limpa e renovável para o consumo de energia. A única pessoa ciente da situação e disposta a denunciá-la é Elena (Naomi Scott), desenvolvedora dessa fonte de poder que pode ser facilmente adaptada para uma arma letal. No entanto, ela logo percebe que tomar a decisão correta nem sempre é tão simples!

Dirigido e roteirizado por Elizabeth Banks, que também vive a poderosa personagem Bosley, “As Panteras” é uma aventura de ação girl power que procura divertir e conscientizar o espectador ao longo de suas quase duas horas de projeção. Com uma trama situada em diferentes países do mundo, o longa quebra expectativas e subverte os papéis comumente atribuídos a homens e mulheres em produções cinematográficas hollywoodianas.

Imagem: divulgação

Apoiado num texto atual que não tem medo de se assumir feminista, e tampouco usar sua visibilidade para trazer à tona situações constrangedoras ainda vividas por mulheres ao redor do mundo, o filme busca no público mais jovem (e, tradicionalmente, mais engajado em transgredir padrões) o seu sucesso. Prova disso é a trilha sonora pop, com várias canções interpretadas pela cantora Ariana Grande. Todavia, temos aqui o primeiro tropeço do filme.

Apesar da decisão acertada de trazer uma artista em alta e com bons vocais para embalar as canções do longa, todas as faixas parecem iguais, seguindo a mesma linha melódica: suave e sensual. A direção das cenas de ação também é outro problema. O nítido mal posicionamento de câmeras pode ter sido reflexo da falta de experiência de Elizabeth como diretora, além do acúmulo de funções na produção. Não existe um bom enquadramento que mantenha as coreografias de luta dentro dos limites da telona, tornando as cenas de combate confusas e não muito claras.

Imagem: divulgação

As Panteras” ainda escorrega ao não desenvolver um antagonista de peso para as agentes especiais. O único adversário que realmente funciona durante a narrativa é o matador de aluguel Hodak (Jonathan Tucker), que curiosamente só possui uma fala durante todo o filme! Os outros personagens que assumem a máscara de “vilão” ao decorrer da trama, em momento algum representam grande ameaça ou despertam a sensação de urgência no público.

Porém, o grande trunfo do longa está no seu elenco principal. Kristen Stewart é, de longe, a maior surpresa! Engraçada e carismática, ela funciona muito bem como alívio cômico, e prova que tem sim expressões. Naomi Scott também não faz feio ao viver a novata do trio, entregando uma performance comedida, mas não apagada. Já Ella Balinska está ótima nas cenas de ação, mas acaba distante das outras atrizes por conta de seu tom. De qualquer modo, “As Panteras” é, num geral, o filme de ação que as jovens do mundo todo precisavam e sabiam!

P.S.: não saia do cinema até os créditos começarem a subir com o fundo preto. Até lá, há cenas divertidas que valem a permanência na sala de projeção!

NOTA: 7,9


Direção: Elizabeth Banks;
Duração: 1h58;
Gênero: ação, aventura;
Classificação Indicativa: 14 anos;
Sinopse: Elizabeth Banks dirige a nova geração de Panteras – Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska – a serviço do misterioso Charles Townsend. As Panteras sempre proveram segurança e suas habilidades de investigação para clientes particulares, e agora a agência Townsend tem atuação internacional: as mais espertas, destemidas e altamente treinadas agentes em todo o globo formam múltiplos times de Panteras guiados por múltiplos Bosleys e estão prontas para atuar nos trabalhos mais díiceis ao redor do mundo. Quando um jovem engenheiro de sistemas soa o alarme a respeito de uma perigosa tecnologia; as Panteras são chamadas à ação, e colocam suas vidas em risco para nos proteger a todos.

Trailer:

COMPARTILHE

Deixe uma resposta