Lançada em 1984 pela dupla Wham!, a música “Last Christmas” é um verdadeiro hino natalino! Eternizada nas vozes de George Michael e Andrew Ridgeley, a faixa é reproduzida até hoje durante a época de festas; e ao longo dos últimos anos, ganhou diversas reinterpretações e covers. Já sua letra, que conta a história de um amor que não deu muito certo, é capaz de emocionar e até inspirar aqueles que param para ouvi-la. Um exemplo prático dessa afirmação é o filme “Uma Segunda Chance Para Amar“.

Dirigido por Paul Feig, o longa tem como inspiração a canção oitentista, servindo inclusive de título na versão original em inglês. Com roteiro escrito por Emma Thompson e Bryony Kimmings, o filme conta a história de Kate (Emília Clarke), funcionária de uma loja de enfeites e decorações de Natal que funciona o ano todo. Ela está cansada de sua rotina e das más decisões que já tomou na vida, mas tudo muda quando conhece o misterioso Tom (Henry Golding).

Imagem: divulgação

Diferente de Kate, o rapaz exibe uma postura bastante positiva e animada o tempo inteiro, algo que deixa a jovem, num primeiro instante, desconfiada de suas atitudes autruístas. Aos poucos, porém, um sentimento de amor começa a surgir entre os dois. No entanto, este não é um casal qualquer! Além de muito respeitoso e cavalheiro, Tom não anda com seu celular no bolso ou na mochila, o que dificulta a aproximação dos dois no dia-a-dia.

Paralelo ao romance, temos dois núcleos explorados pelo enredo ao longo das quase duas horas de projeção. O primeiro deles é ambientado no local de trabalho de Kate. Sua chefe, apelidada de Noel (Michelle Yeoh), é uma mulher rígida e um tanto quanto antipática com sua única funcionária. Toda essa pose, porém, se esvai quando um homem tão charmoso quanto misterioso chega em sua loja sem aviso prévio. Já o segundo núcleo engloba a família de Kate. Imigrantes da já inexistente Iugoslávia, eles são um tanto quanto desajustados e problemáticos, principalmente quando a vida de Kate está em discussão.

Imagem: divulgação

Ainda que seja divertido em alguns momentos e até emocionante em outros, “Uma Segunda Chance Para Amar” é um filme bagunçado que se apoia no carisma de seu elenco para prender a atenção do espectador. Logo no primeiro ato, diversas informações e relações de personagens são jogadas na tela sem o mínimo de apresentação ou introdução, deixando os espectadores confusos com o ritmo da narrativa. Felizmente o ritmo melhora nos segundo e terceiro atos, mas nada que salve o filme como um todo.

Ambientado nos dias de hoje, o roteiro até tenta trazer questões atuais e políticas do Reino Unido para a trama, mas falha miseravelmente em desenvolvê-las. Isso sem falar nos clichês, que aqui não foram bem utilizados. De fato, o cenário londrino completamente enfeitado para o Natal e as músicas de George Michael são o ponto alto da produção. O elenco também não decepciona, mas não há dúvidas de que se tivessem à disposição um texto melhor, entregariam atuações mais interessantes.

NOTA: 6,0


Direção: Paul Feig;
Duração: 1h43;
Gênero: drama, romance;
Classificação Indicativa: 12 anos;
Sinopse: Kate (Emilia Clarke) é uma jovem inglesa cuja vida é uma bagunça. Ela trabalha como elfo em uma loja temática de natal o ano todo. Quando ela conhece Tom (Henry Golding), o que parecia impossível se torna realidade, conforme o rapaz enxerga através de todas as barreiras que ela construiu.

Trailer:

COMPARTILHE

Deixe uma resposta