Com a proximidade do fim de ano, as maiores revistas ao redor do mundo começaram a divulgar suas listas de melhores do ano, e com a icônica Time não foi diferente. Nesta semana, a conceituada publicação norte-americana elegeu a cantora Lizzo como a artista do ano. A Entertainment Weekly também a colocou no mesmo posto, e ainda o The New York Times escolheu a faixa “Cuz I Love You” da cantora como uma das melhores canções de 2019.

A Time ainda destacou que é impossível não saber quem é a artista nessa altura do ano e, mesmo quando se pensa não conhecer, você sabe sim que ela é a dona do hit “Truth Hurts”. “Ela é a trilha sonora da sua aula de zumba, a voz dela é aquela nos fones do cara na sua frente no metrô, e sua filha está trancada no quarto gritando e cantando Truth Hurts em frente ao espelho nesse momento”, destacou a matéria.

Eu tenho feito músicas positivas há muito tempo. E aí a cultura mudou. Existiam muitas coisas que não eram populares, mas estavam lá, como o body positive, que no começo era mais uma forma de protesto de corpos gordos e mulheres negras e agora virou moda, uma coisa comercial. Agora sim eu vi que atingiu a grande massa. De repente, eu sou cultura de massa. Como a gente poderia imaginar que isso iria acontecer se nunca houve nada parecido antes?”, conta a cantora.

Com mais de 1 bilhão de reproduções no Spotify, Lizzo falou com a Entertainment Weekly sobre auto-estima. “Amor próprio não é um delírio. Todo dia eu me lembro de me olhar no espelho físico, no emocional e no espiritual. Mas eu não faço isso. Eu pareço com aquela modelo ou aquela atriz? Eu tenho que me agarrar aos meus próprios padrões. Então eu sou a Lizzo do ano passado que vivia tomando suco detox e fazendo exercícios seis vezes por semana com um treinador? Não. Mas eu sou durona? Sim“, disse.

>/center>
COMPARTILHE

Deixe uma resposta