A Netflix divulgou ontem (09) o trailer oficial (e arrepiante!) da trilogia “Rua do Medo“, adaptação da série de livros homônima escrita por R.L. Stine. Ambientado em 1994, um grupo de adolescentes descobre que os eventos aterrorizantes que assombram a cidade há gerações podem estar todos conectados — e que eles podem ser as próximas vítimas.

Confira a prévia abaixo:

Com um plano de lançamento diferenciado, nunca antes executado pela gigante do streaming, os três filmes serão lançados de forma consecutiva durante o mês de julho, com um título por semana:

  • Rua do Medo – Parte 1: 1994” estreia dia 02 de julho;
  • Rua do Medo – Parte 2: 1978” estreia dia 09 de julho;
  • Rua do Medo – Parte 3: 1666” estreia dia 16 de julho.

Gravamos todos os três filmes de Rua do Medo durante um verão louco e sangrento. É um sonho que se torna realidade. Agora o público poderá vivenciar a história da mesma maneira – de forma seguida, com apenas uma semana de espera entre um filme e outro. Mal posso esperar para dar as boas-vindas a todos no mundo de Rua do Medo em 1994, 1978 e 1666“, afirma Leigh Janiak, diretora da trilogia.

Os fãs de Rua do Medo vão adorar – e ter algumas grandes surpresas. Os leitores sabem que a série de livros é voltada para o público juvenil, mas os filmes são para jovens adultos. Isso significa muito mais emoções – e muito mais terror! Eu já assisti a trilogia dirigida por Leigh Janiak e posso dizer que os sustos e os GRITOS são maiores do que eu esperava. Que prazer ver os horrores de Shadyside ganharem vida“, declara R.L. Stine.

Imagem: divulgação

Como diretora de ‘Rua do Medo’, mas também amante do cinema, fiquei muito animada em homenagear algumas das grandes eras dos filmes de terror. Na primeira parte da trilogia, ‘1994’, o destaque é o filme ‘Pânico’ – foi o auge do terror dos anos 90 e, na minha opinião, um dos longas mais brilhantes já feitos e ponto final. Na parte 2, ‘1978’, foquei no apogeu das produções de terror – ‘Sexta-Feira 13’, ‘Halloween’, ‘A Hora do Pesadelo’. Já em Rua do Medo Parte 3: ‘1666’, encontrei a melhor inspiração em ‘O Novo Mundo’, de Terence Malik“, explica Leigh.

O que torna Rua do Medo uma história tão universal é que todos nós temos os mesmos medos. Não importa de qual país você é, todo mundo tem medo do escuro, de que alguém possa estar escondido no armário ou de estar em um lugar desconhecido e estranho onde nunca esteve antes. Temos os mesmos medos“, finaliza R.L. Stine. Ansiosos para a estreia?

COMPARTILHE

Deixe uma resposta