A HBO Max confirmou nessa terça-feira (27) a 2ª temporada de “Pico da Neblina“, série brasileira original da HBO que se passa numa São Paulo ficcional, na qual o uso e o comércio de maconha foram legalizados. Durante a primeira temporada, o público pôde acompanhar o despertar da economia pós-legalização e, agora, no segundo ano, a cultura canábica começa a integrar o cotidiano dos brasileiros, a despeito da resistência de alas mais conservadoras da sociedade, o que leva à efervescência do mercado.

Estamos muito felizes em anunciar a confirmação de mais uma produção brasileira na HBO Max com o Pico da Neblina, que foi um sucesso na primeira temporada na HBO. O lançamento da segunda temporada só reforça nosso compromisso em valorizar a cultura de cada país latino-americano, trazendo as melhores histórias e fazendo da plataforma uma janela para a inovação local“, ressalta Tomás Yankelevich, Chief Content Officer de General Entertainment da WarnerMedia Latin America.

É gratificante ter o nosso trabalho reconhecido com o lançamento da segunda temporada de Pico da Neblina e ainda mais na HBO Max, que acabou de chegar ao Brasil. Estamos animados em levar novamente a história de Biriba e trazer novas reflexões que se desencadeiam na vida do personagem para o público, seja no Brasil ou em outros países“, reforça Quico Meirelles, diretor geral de “Pico da Neblina“.

Nos novos episódios da série, Luis Navarro, Henrique Santana e Daniel Furlan voltam a interpretar Biriba, Salim e Vini, respectivamente; assim como Leilah Moreno no papel de Kelly. No elenco estão ainda o rapper Dexter, Nathalia Ernesto e Bruno Giordano. Na 2ª temporada, Biriba (Navarro) vê todos os aspectos de sua vida dominados por CD (Dexter). O líder do tráfico tomou controle não apenas de sua família, mas também de sua loja de cannabis. Ao se ver sugado novamente para o mundo do crime, Biriba se alia a velhos conhecidos em uma tentativa arriscada de articular a queda de CD e sair desse mundo de uma vez por todas.

E aí, ansiosos?

COMPARTILHE

Deixe um comentário